O prazer da descoberta.

Existe um mundo de oportunidades e é o prazer da descoberta que torna o vinho algo tão gostoso e encantador.

Prestigie e respeite marcas líderes e o gosto popular, mas busque o novo. Crie novas experiências com personalidade, amplie o leque de opções e saia do lugar comum.

Use e aprecie o vinho com prazer e sabedoria.

No último ano tive a grata oportunidade de participar de eventos virtuais feitos por quem pensa no consumidor brasileiro com grande atenção e carinho. Dois encontros me marcaram, em especial.

Tanto a Wines of Portugal quanto a Wines of Chile, de países responsáveis pelo maior volume do vinho consumido no Brasil, focaram no respeito ao clássico, mas na necessária ampliação ao novo.

Os produtores vem explorando novas oportunidades de uvas, regiões e terroir. E o mercado vem absorvendo as novidades, com sede de experiências diferentes.

Há evidente busca por estimular outras marcas e estilos, além das que já tem mais penetração no mercado.

E isso é incrível. Nos impulsiona a não fazer mais do mesmo e viver o prazer da descoberta.

Quanto ao Chile, sinto que a uva Syrah e os vinhos da Costa são uma grande aposta. Os brancos superaram o Valle de Casablanca e vem se mostrando incríveis em outras regiões.

Por sua vez, Portugal aposta na variedade de suas uvas tradicionais. Afinal, o país conta com uma gama de mais de 250 castas nativas.

Em ambos os países, a diversidade de climas e tipos de solos, bem como o alto investimento contribuem para a produção de vinhos dos mais diversos estilos.

E você, já se entregou ao novo ou ainda tem receio de sair do clássico e experimentar outras sensações?

Se quiser se aventurar no novo, vem comigo que eu te ajudo!

Por Ana Carla Wingert de Moraes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *