Vinho reduz risco de Alzheimer em idosos.

O consumo moderado de vinho, além de todo prazer e benefício que proporciona, reduz risco de Alzheimer em idosos, a forma mais comum de demência cerebral (perda progressiva das funções cognitivas).

Como o risco de demência e doença de Alzheimer aumenta de modo considerável com o avançar da idade, avaliar os fatores que influenciam seu retardamento é muito importante.

Entre os idosos com funções cognitivas normais, a ingestão de uma a duas taças de vinho por dia associa-se a uma diminuição de 37% do risco relativo de demência nos próximos seis anos, diz a Dra. Kaycee Sink, da Wake Forest University School:

“Os etilistas moderados de 75 anos ou mais de idade apresentaram um risco menor de desenvolver demência do que as pessoas que bebem mais que duas doses por dia ou aqueles indivíduos que não bebem qualquer tipo de bebida alcoólica”.

Durante o estudo foram avaliados 3.069 idosos com 75 anos de idade ou mais, que foram submetidos a uma avaliação completa da cognição, no início, repetida a cada seis meses. Após seis anos de pesquisa, entre 2.587 indivíduos com avaliação neurológica normal, aqueles que bebiam álcool moderadamente apresentaram uma redução de 37% no risco relativo de desenvolver demência, quando comparados com os que não ingeriam álcool.

No entanto, ressaltamos que, apesar das conclusões do estudo, o consumo moderado de vinho ou outras bebidas alcoólicas com o objetivo único de reduzir o risco de Alzheimer ou prevenir demência cerebral e outras doenças não é recomendado. Em caso de dúvida, procure seu médico.

Aproveite o vinho com moderação e cuide bem da sua saúde.

Por Dr. Tufi Dippe Jr –  Médico Cardiologista, CRM/PR nº 13700. Autor do Portal do Coração, o maior portal de cardiologia voltado ao público leigo do Brasil.

Fonte: International Conference Alzheimer Disease.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *