O rosé da Provence.

O rosé da Provence reflete leveza, frescor e versatilidade. Remete à alegria, glamour, mar azul, campos de flores e está intimamente ligado ao estilo de vida da Provence e de Cote D’Azur.

Embora a Provence seja o berço do vinho rosé no mundo e sua história remonte há muitos anos antes de Cristo, foi apenas no século XIV que ganhou prestígio mundial, quando se tornou residência papal e mais do que nunca o vinho rosé passou a ser sinônimo de elegância.

Ainda assim, são vinhos, em sua grande maioria, leves, delicados, frutados, frescos e deliciosos. Que tem simplicidade, versatilidade e capacidade de se adequar (são fáceis de tomar). Seu consumo pode ir muito além do verão e está bastante atrelado ao estilo de vida do mediterrâneo – alegre e descompromissado.

Suas cores vão de tons de rosa pálido até o framboesa, tendo um pantone de mais de sessenta tons já catalogados. Além disso, os aromas são intensos, frescos e frutados. Em boca também são vibrantes e refrescantes, e embora sejam vinificados secos (sem adição de açúcar), por serem extremamente frutados podem revelar um dulçor final agradável.

No quesito harmonização, o vinho rosé é muito versátil e combina com uma grande gama de pratos. A maioria tem boa intensidade de fruta, muito frescor e corpo mediano, que não se sobrepõe à comida.

E para também encantar nossos olhos, os vinhos rosés da Provence são famosos por suas garrafas lindas. Aliás, a região é precursora na inovação do uso de garrafas, o que também reflete um estilo mais alegre e moderno de produzir vinhos. As garrafas são, de fato, um chamariz e diferencial do vinho provençal.

E você, me conta nos comentários, tem algum rosé preferido? Já experimentou os rosés da Provence? Vou adorar saber

Por Ana Carla Wingert de Moraes.

Foto: @vinsdeprovence

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *