Início » Buenos Aires

Buenos Aires

por Ana Wingert

Buenos Aires, destino queridinho dos brasileiros, sobretudo pela proximidade e por seu grande potencial turístico e espectro cultural, tornou-se também uma das capitais gastronômicas da América Latina.

Nos últimos anos o cenário gastronômico se desenvolveu muito na cidade através do programa BA Capital Gastronómica e agregou ainda mais valor econômico à capital argentina que é puro charme, cultura e beleza.

O que fazer em Buenos Aires

Buenos Aires é uma cidade cosmopolita, com muita história, cultura e beleza arquitetônica. Desde parques e praças até museus, bibliotecas, teatros e shoppings, há uma grande variedade de experiências incríveis para viver na capital argentina.

Para os fãs de arte, história e cultura, os passeios no Malba – Museu de Arte Latino Americana, Museu de Arte Moderna, Museu de Belas Artes, no CKK – Centro Cultural Kirchner e no Centro Cultural Recoleta são imperdíveis. Também vale conhecer o Museu Casa Carlos Gardel, Museu de Ciências Naturais, Museu Evita, Planetário Galileu Galilei e a Galeria Solar de French.

Os parques e praças de Buenos Aires também são um espetáculo à parte. Não deixe de visitar os Bosques de Palermo, o Observatorio Villa Ocampo, Plaza San Martín, e a Plaza de Mayo, epicentro da história e da política da capital, onde se encontra a Casa Rosada e a Catedral Metropolitana.

Nas proximidades da Plaza de Mayo se localiza o espetacular Teatro Colón, com sua beleza arquitetônica estonteante que precisa ser visitada – preferencialmente em algum espetáculo artístico, o Palacio Barolo e também a livraria El AteneoGrand Splendid, considerada a segunda livraria mais bonita do mundo e a mais bela da América Latina.

Outros pontos turísticos quase obrigatórios em Buenos Aires são o Jardín Botánico Carlos Thays, com sua natureza exuberante e aprazível, a Floraris Generica, que se encontra bastante próxima da Facultad de Derecho, o Jardín Japonés e El Puente dela Mujer, obra moderna e impressionante no Puerto Madero, que inclusive estampa este artigo. Às margens do Rio de la Plata o passeio pela Costanera Norte também é muito prazeroso e bonito.

Se for a sua primeira vez na cidade, conheça o Caminito, a La Bombonera & Museu do Boca Juniors, o Cemitério da Recoleta e o Obelisco. Para os mais aventureiros, vale visitar o Ecoparque em Palermo (antigo zoológico de Buenos Aires) e, para os mais ousados, não deixe de conhecer o Bairro Chino, polo gastronômico da capital, localizado no elegante bairro Belgrano.

Para fazer compras na cidade e conhecer alguns locais mais luxuosos e exclusivos, a Avenida Alvear, o Shopping Patio Bullrich (pura elegância) e a Galerias Pacífico, localizada na famosa Calle Florida, são ótimas opções. Também vale conhecer o outlet Distrito Arcos e a Calle Murillo, ideal para quem gosta de produtos de couro.

Puerto Madero deslumbrante e revitalizado

Um dos lugares mais emblemáticos, modernos e gastronômicos da cidade de Buenos Aires, o Puerto Madero passou por uma revitalização recente para trazer ainda mais conforto e opções aos visitantes.

Representa um dos projetos de renovação urbana mais bem sucedidos do mundo realizado nas últimas décadas, que fez com que o bairro se tornasse também o mais exclusivo de Buenos Aires, sobretudo do ponto de vista turístico e imobiliário. O bairro conta com monumentos, hotéis de luxo, restaurantes, centros culturais, teatro, cinema e muito mais.

Seu ponto mais marcante, é a Puente de La Mujer, projeto do arquiteto espanhol Santiago Calatrava e sua única obra na América Latina. Além da beleza estonteante, a ponte é giratória, o que permite que se abra quando um navio de maior porte se aproxima do porto. Cartão postal da cidade, que dá vida à diversos hotéis e restaurantes.

Palermo elegante, cultural e gastronômico

Outro bairro impressionante e talvez o mais importante do ponto de vista cultural, gastronômico, econômico e artístico é o Palermo. O bairro que hospeda os Bosques de Palermo, o Jardim Botânico de Buenos Aires e outros tantos pontos turísticos relevantes é o mais extenso da cidade e se divide em outros sub-bairros, como Palermo Hollywood, Palermo Soho, Palermo Viejo, Palermo Chico, Palermo Botânico e Las Cañitas.

Todos eles, cada um em seu estilo, reúnem os melhores restaurantes, bares, teatros, museus, casas de show e baladas da capital portenha. Dentre eles, se destacam o Palermo Soho e o Palermo Viejo, com suas áreas modernas, elegantes e luxuosas que abrigam o principal polo gastronômico e turístico de Buenos Aires.

Onde comer em Buenos Aires

Buenos Aires sempre foi conhecida pela excelente gastronomia e pelo vinho argentino, que nos últimos anos deram um grande salto de qualidade e se destacaram também em nível mundial.

O programa BA Capital Gastronómica, lançado em 2016, agregou ainda mais valor econômico à capital argentina, tornando-a também uma das capitais gastronômicas da América Latina, em contramão ao cenário de crise enfrentado pelo país.

Tratando-se, sem dúvidas, de um setor que impulsiona e potencializa a atividade econômica da cidade, as opções para conhecer são inúmeras e fica até difícil escolher onde ir. Por isso, deixo uma lista com sugestões para você apreciar durante a estadia.

  • Bares e cafés: Café Tortoni, histórico e tradicional, é o mais antigo dos bares em atividade na cidade; ConChinChina e Tres Monos, reconhecidos pelo The World’s 50 Best Restaurants (26º e 11º colocados), no Palermo; Crystal Bar, localizado no Alvear Icon Hotel, com vista 360° de Puerto Madero; Florería Atlántico, também ranqueado pelo The World’s 50 Best Restaurants (30º colocado), na Recoleta; Uptown e Victoria Brown, bar oculto (e gigante por dentro), localizado no Palermo; Verdot Wine Bar na Recoleta e o tradicional Josephina’s, que fica no mesmo bairro e tem mais de 20 anos.

O Mercado de San Telmo, inaugurado em 1897, é um monumento histórico nacional, local de encontro de portenhos e turistas. Com sua tradicional feirinha de domingo e sua estrutura original, o passeio no famoso Mercado de San Telmo é uma viagem ao passado, recheada de bons cafés e restaurantes. Nele também é possível comprar artesanato, arte, souvenirs e produtos típicos argentinos.

  • Restaurantes premiados: vale conhecer os restaurantes agraciados com estrela Michelin: A Fuego Fuerte Restaurant; Crizia, que tem foco em frutos do mar, e Fogón Asado. Também são muito interessantes os listados no The World’s 50 Best Restaurants, dentre os quais se destaca o Don Julio (1º colocado da lista) e o Aramburu (30º colocado).
  • Para comer parrilla, o prato típico argentino, inclua no roteiro os restaurantes Calden del Soho; Hierro Parrilla San Telmo; La Cabrera; La Carnicería; Santos Manjares; e Cabaña Las Lilas.
  • Para comer milanesa e empanada: El Antojo, que tem uma das melhores milanesas de Buenos Aires; e El Preferido de Palermo, onde a milanesa é a especialidade, além do salame. Para provar boas empanadas, conheça El Sanjuanino e La Fachada.
  • Para comer pizza: El Cuartito (Pizzaria tradicional. Desde 1934. Próxima ao Colón), Eléctrica (Pizzaria com público descolado), Güerrín (Pizzaria tradicional no centro) e Siamo Nel Forno (Pizzaria – Associazone Verace Pizza Napoletana).
  • No Puerto Madero: Chila; Cucina D’Onore; e Marcelo (que tem uma salada de frutos do mar maravilhosa e muito bem servida).
  • Em hotéis: Elena, localizado no Four Seasons, com seu concorrido Brunch de Domingo; e L’Orangerie, com seu chá da tarde, dentro do Hotel Alvear.
  • Outros restaurantes: Bis Restó, na Recoleta, é o restaurante satélite do Aramburu; La Pescadorita, com foco em frutos do mar, no Palermo; para comida asiática e fusion, Niño Gordo e Sipan; Brasserie Pétanque, para gastronomia francesa; La Morada, um dos mais bonitos do Centro; e Julia, que fica em Villa Crespo, um dos novos expoentes de Buenos Aires.

Hóteis para se hospedar em Buenos Aires

Os hotéis mais interessantes que encontrei para me hospedar em Buenos Aires são Alvear, Alvear Icon, Anselmo, Casa Bevant, Casasur Palermo, Faena Hotel & Universe, Fierro Hotel, Four Seasons, Hilton Buenos Aires, Home, Hotel Madero Buenos Aires, Ilum, Jardín Escondido by Coppola, Krista Botique Hotel, L’Hôtel Palermo, Legado Mítico, Loi Suites Recoleta, Mine, Mio, Miravida Soho, Nuss, Own Grand Palermo Soho, Palacio Duhau – Park Hyatt Buenos Aires, Palo Santo, Quartier Hollywood by RentinBA, Recoleta Grand, Serena e Urban Suites Recoleta.

As opções de Airbnb também são incríveis e valem ser consultadas por quem é menos tradicional.

Quais vinícolas visitar na região de Buenos Aires

A fama e o sucesso do vinho argentino muitas vezes confunde o turista mais desavisado. Ainda que o país seja um grande exponencial da vitivinicultura, as vinícolas não estão próximas da capital.

A imensa maioria está localizada na província de Mendoza e algumas outras em Salta, Jujuy e na Patagônia.

A vinícola mais próxima da cidade é Gamboa Viñas e Bodegas, que está cerca de 65 km de distância da capital. Além dela, na província de Buenos Aires ficam as vinícolas na área costeira de Chapadmalal, em especial o vinhedo Costa & Pampa, da Trapiche. Algumas pessoas acabam incluindo a região no roteiro, o que não é tão prático, dada a distância de aproximadamente 450 km entre a cidade e a região.

A distância entre Buenos Aires e Mendoza é de 1100 km e o voo tem ao menos 3 horas de duração. Mas, o destino é o lugar perfeito para os apaixonados por vinhos. Então, vale incluir a região no roteiro ou programar uma viagem.

As vinícolas são impressionantes, a vista é deslumbrante e a região merece um espaço no roteiro dos amantes de bons vinhos e enogastronomia.

Vinhos para provar e trazer na mala de viagem

Se de um lado não existem tantas vinícolas próximas da capital portenha para conhecer, de outro opções de excelentes vinhos para provar e trazer na mala não irão faltar. Os vinhos são excelentes!

Ainda que tenhamos importação de bons produtores e a Argentina tenha um volume bastante considerável no mercado brasileiro, sempre existem opções interessantes para conhecer e explorar.

Para os fãs de vinhos brancos, aposte nas uvas Chardonnay, Sauvignon Blanc, Torrontés, Sémillon e nos cortes de brancas. Em especial os vinhos do Valle do Uco contam com mais frescor, enquanto os vinhos de Luján de Cuyo e Maipú costumam ser mais encorpados e com passagem por madeira.

Quanto aos vinhos tintos, as principais uvas são Malbec, a rainha das castas argentinas, Cabernet Franc, que vem se destacando em vinhos excelentes e expressivos, Cabernet Sauvignon, Bonarda, Tempranillo e Syrah.

Como chegar em Buenos Aires

Buenos Aires é uma das cidades que tem o melhor acesso à partir do Brasil. Com dois aeroportos na capital (Aeroparque – AEP e Ezeiza – EZE), há voos todos os dias saindo de diversas cidades, mas especialmente de São Paulo e do Rio de Janeiro. Além disto, com frequência, as companhias oferecem promoções para a cidade, o que incentiva ainda mais viajar para a capital argentina.

As companhias que operam voos entre os dois países diariamente são Aerolíneas Argentinas, Gol e LATAM e há também voos operados pela Emirates, Qatar, Turkish, Ethiopian e British Airways, que não são tão usuais.

Também existem voos de companhias low cost, como Flybond e Jetsmart.

Saindo do Aeroporto

Nos aeroportos de Buenos Aires você pode utilizar remis, ônibus, táxi e aplicativos como Uber e Cabify. A grande diferença entre os dois é a localização. O aeroporto Aeroparque é bastante próximo do Palermo e da área central, enquanto que o Ezeiza está cerca de 35km do centro da cidade e exige mais tempo e gasto no deslocamento. No entanto, a infraestrutura do Ezeiza é superior, por ser o principal ponto de chegada de voos internacionais. O Aeroparque se destina mais à voos domésticos e não tem tantas opções de lojas e restaurantes.

De carro – embora a distância e o tempo sejam bem maiores, é possível ir à Buenos Aires de carro (ou de ônibus). As estradas são boas e sinalizadas, o que facilita a vida de quem gosta de viajar de carro. O valor do combustível no país, até então, é bastante favorável aos brasileiros, o que também pode reduzir o custo da viagem. Mas, o cenário tem mudado com as recentes políticas econômicas aplicadas, por isso essa opção merece bastante atenção.

Cruzeiros – para quem gosta de viajar pelo mar, é possível conhecer Buenos Aires com cruzeiro. Os trajetos são variados, saem e passam por diferentes cidades.

Qual moeda levar para Buenos Aires

A moeda da Argentina é o peso argentino (ARS), simbolizado por $ e utilizada em todo o país.

Nos últimos tempos, porém, a situação da moeda oficial está bastante volátil diante das mudanças políticas e econômicas mais recentes. Por isso, o ideal é consultar a melhor condição na data mais próxima da viagem. A crise no país, a existência do câmbio blue (câmbio paralelo) e do câmbio MEP (usados nos cartões digitais estrangeiros) interferem muito na conversão da moeda.

Vale ressaltar, também, que alguns estabelecimentos aceitam o pagamento em dólares e reais, com cotações interessantes, e o dólar baliza alguns setores da economia, como por exemplo o de hospedagem. Além disto, há uma promessa de dolarização da economia feita na campanha do atual presidente argentino, Javier Milei, que pode se concretizar em um futuro próximo, o que aumenta ainda mais a volatização da moeda.

Como não domino nada da área econômica e política, neste atual cenário, prefiro não me comprometer com a sugestão da moeda e da conversão. De toda forma, até o momento, o peso argentino é a moeda oficial.

Por Ana Carla Wingert de Moraes

IMPORTANTE: para isenção do tributo de importação, o valor total de bens trazidos não pode ultrapassar a cota de U$ 1.000 em viagens aéreas ou marítimas e de U$ 500 em viagens terrestres ou fluviais. Compras em lojas de Duty Free não são consideradas no cálculo, mas não podem exceder à U$ 1.000.

Além de observar a cota de valor, é preciso obedecer aos limites quantitativos, que no caso de bebidas alcoólicas é de até 12 litros, o que equivale a 16 garrafas de 750ml, que podem ser compradas em vinícolas, lojas e adegas. 

Caso exceda o quantitativo, e desde que não haja finalidade comercial ou industrial, os itens serão tratados como bagagem. Entretanto, não haverá isenção de tributosCompras que ultrapassarem a cota de isenção devem ser declaradas para pagamento do tributo, sob pena de  sanções administrativas e penais. 

1 Comentários

Maria Carolina 02/04/2024 - 17:04

Muuuuito boas as dicas, vou para lá daqui uns dias e com certeza vou aproveitar elas!

Repetir

Deixe o seu comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia mais